Estado de São Paulo amplia competitividade para atrair startups

Estado de São Paulo amplia competitividade para atrair startups

Programa oferece juro zero em linhas de crédito especiais para empresas de base tecnológica que investem em inovação

Para aumentar a competitividade do Estado de São Paulo e oferecer melhores condições no financiamento de projetos de alto potencial inovador de startups, a Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) lançou, no final de 2018, o Programa Juro Zero Inovação.

Por meio dele, os juros das linhas de crédito para inovação são subsidiados com recursos de R$ 8 milhões do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcet).

O programa oferece auxílio, com condições e critérios específicos, em duas linhas de crédito já disponibilizadas pela Desenvolve SP no Estado de São Paulo, são elas:

  1. Linha de Incentivo à Tecnologia: voltada às empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões
  2. Linha Inovacred (Finep): para empresas com faturamento anual até R$ 90 milhões.

Essas linhas podem financiar projetos de inovação que vão desde a introdução de novos produtos, serviços e processos no mercado, incluindo compra de máquinas e equipamentos, até inovações organizacionais e de marketing ou aperfeiçoamento de tecnologias já existentes.

Incluindo o período de carência de 24 meses, os prazos para pagamento dos empréstimos variam em cada caso, mas podem chegar a até 10 anos.

O juro zero é concedido àquelas empresas que mantêm o pagamento das prestações do financiamento em dia. Em caso de inadimplência, os juros cobrados podem variar de 0,33% a 0,56% a.m. (+ SELIC).

Por enquanto, apenas empresas que já concluíram o Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) conseguem pleitear os financiamentos por meio do Juro Zero Inovação.

A iniciativa visa alavancar projetos maduros e validados pelo potencial inovador que necessitam de condições especiais de financiamento para decolar. A estimativa é de que 192 empresas estejam aptas a apresentar seus projetos, que poderão ser financiados em até 100%.

Para solicitar o financiamento as empresas aptas poderão submeter seus projetos para análise de viabilidade econômica e enquadramento da linha de crédito pelo próprio site da Desenvolve SP, por meio do Office Banking “Solicitações Online”. Após criar login e senha, o usuário deverá preencher as informações de cadastro necessárias e como anexar toda documentação exigida pela instituição financeira.

Informações e esclarecimentos de dúvidas podem ser obtidos pelo telefone 11 3123-0464 ou pelo e-mail para atendimento@desenvolvesp.com.br.

E tem mais estímulo: Lei da Informática

Outra oportunidade regulamentada no ano passado é a aplicação de recursos da Lei de Informática em fundos de investimentos destinados à capitalização de empresas de base tecnológica. Para isso, os fundos devem ser autorizados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e os investimentos serão feitos no período de seis anos.

Todo ano, no Brasil, a Lei de Informática disponibiliza R$ 1,5 bilhão em recursos que fazem parte de um acordo para redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) das empresas que produzem bens e serviços de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

A partir da portaria publicada pelo Governo Federal no ano passado, 54% do montante (R$ 800 milhões) podem ser destinados para startups brasileiras por meio dos fundos de investimento em participações.

A empresa de base tecnológica deve ter aptidão para desenvolver produtos, processos, modelos de negócio ou serviços inovadores nos quais os TICs representam alto valor agregado. Além disso, a empresa precisa ter receita bruta anual de até R$ 16 milhões e retirar, no máximo, 25% dos lucros durante o período de aporte.

Conhece outras linhas de crédito ou facilidades para startups? Comente no post e compartilhe com os empreendedores que estão à procura de uma oportunidade de alavancar seu negócio.

Deixe uma resposta

Fechar