Para que uma cidade seja inteligente, vários aspectos relativos ao uso e à administração de uma cidade precisam ser considerados. As smart cities, simplificando, são aquelas que utilizam de dispositivos conectados e do avanço tecnológico para gerenciar seus espaços públicos e rotinas.

Nestes centros urbanos, soluções de TI são incorporadas para otimizar suas operações. Tudo isso visando a redução de custos e a melhoria da qualidade de vida. Quando a cidade consegue utilizar a inteligência a favor da administração e da gestão de recursos, ela vai além da conectividade, tornando-se sustentável para garantir mais segurança e praticidade.

A transformação digital está modificando não apenas um nicho ou um mercado. O avanço tecnológico está espalhando pelo mundo o conceito de smart cities, ou cidades inteligentes.

Apesar de não ser um conceito novo, a definição de smart cities ainda é ampla e generalista. Aqui, vamos entende-las como cidades otimizadas para reduzir custos, aumentar a segurança, atrair investimentos, garantir a sustentabilidade e aumentar a viabilidade.

Basicamente, as smart cities são mais desenvolvidas tecnologicamente do que centros urbanos da atualidade e, como tudo nesta transformação digital, também são centradas na experiência de seus usuários ou, no caso, cidadãos e turistas.

Infraestrutura sucateada, antiga ou deficitária, transporte público inadequado ou ineficiente, processos burocráticos e ineficazes são características de grandes cidades. Para se tornarem smart cities, será preciso repensar a forma de operar e a prestação de serviços, utilizando principalmente as ferramentas digitais, dados e sistemas conectados.

As cidades inteligentes aproveitam a tecnologia e a nuvem para conectarem sistemas. Assim, todos os envolvidos – cidadãos e governo – podem trabalhar e progredir juntos. Smart cities cuidam de tudo, desde o gerenciamento de resíduos e do tráfego até sistemas de iluminação inteligentes.

Principais características

Apesar de muitos quesitos poderem definir uma smart city, algumas características são comuns às cidades inteligentes. Algumas delas são:

Conectividade

Se os cidadãos demandam por informações em tempo real onde quer que estejam, as smart cities usam e abusam de dispositivos sempre conectados, por meio da Internet das Coisas (IoT), e de ampla rede gratuita de Wi-Fi. Com isso, cidadãos e autoridades locais ficam mais próximos e interligados, tornando a convivência em comunidade mais próspera. 

Água, gás e energia

Recursos como abastecimento de água, gás e eletricidade também podem ser gerenciados por meio de dispositivos inteligentes. Quando as cidades estão conectadas a eles, o fornecimento é distribuído de forma mais eficiente. Já com detectores de vazamentos, é possível impedir danos ​​e corrigir falhas rapidamente. A administração e distribuição inteligente impacta tanto na economia financeira quanto na sustentabilidade ambiental, permitindo um uso mais sensato desses recursos.

Gestão de resíduos

Com sensores que verificam quando as lixeiras estão cheias ou atingiram sua capacidade de armazenamento, as cidades reduzem os custos de combustível para a coleta, permitindo uma gestão mais eficiente dos resíduos e a oferta de saneamento mais amplo e de qualidade.

Turismo

Quiosques digitais interativos que fornecem informações, instruções, sugestões de restaurantes e horários de transporte público são um grande trunfo de smart cities. Além de melhorar a experiência do turista, estrangeiro ou não, eles também funcionam para coletar dados sobre condições da cidade, como qualidade do ar, segurança e trânsito.

Infraestrutura

As tecnologias e a abundância digital, que incluem a inteligência artificial e a robótica, desempenham um papel crucial no gerenciamento de uma infraestrutura controlada e automatizada. O que significa oferecer soluções em que a aquisição e a seleção sejam parte da oferta de forma conectada e inteligente. 

Trânsito

Grande gargalo das cidades atuais, o trânsito, nas smart cities, é monitorado e corrigido a partir de centros de gerenciamento da cidade que ajudam o tráfego a fluir. Com a tecnologia implementada é possível controlar os sinais de trânsito, escoando as vias mais rapidamente e de forma organizada, por meio da análise em tempo real do tráfego em cada local, e disparar alertas sobre acidentes ou interdições nas rotas, traçando trajetos alternativos para os motoristas. Outra vantagem é o sistema de estacionamento inteligente, baseado em métricas de desempenho.

Segurança

Há muito tempo que a segurança é uma das principais preocupações nos grandes centros urbanos. Cuidando disso, smart cities apostam no monitoramento por inteligência artificial. Com a ajuda de câmeras de segurança e tecnologia de reconhecimento facial que identificam possíveis riscos e acionam automaticamente a polícia, a eficiência dos agentes públicos tende a aumentar, e muito.

Entretenimento

As atividades de entretenimento em uma cidade inteligente também podem ser transformadas por meio de uma estrutura de TI integrada. Inserções artísticas em ruas e praças melhoram a qualidade de vida e incentivam melhores e novos usos dos espaços públicos. Sensores infravermelhos em postes, por exemplo, podem gravar as sombras dos pedestres e projetá-las para acompanhar quem vier caminhando depois.

As soluções que sua empresa pode aplicar e oferecer

Se as cidades estão investindo em tecnologia e inteligência, sua empresa pode participar deste mercado e abocanhar uma fatia deste mercado. Afinal, aplicações que se integram ao dia a dia da cidade servem para organizar a vida em comunidade e transformar a gestão urbana.

Veja soluções que são – e serão ainda mais – demandadas por smart cities:

Ferramentas de automação

O desperdício de recursos vem, na maioria dos casos, do mau gerenciamento desses recursos. Sua empresa pode desenvolver e oferecer ferramentas de automação na gestão que levem a uma economia significativa para as cidades.

Monitoramento e reconhecimento facial

Os sistemas de monitoramento automatizado e de reconhecimento facial, além de garantir a segurança e identificar pessoas, agiliza a verificação de credenciais. Aplicações que contribuam neste sentido serão bem aceitas tanto em empresas quanto em cidades mais inteligentes.

Sistemas integrados

Desenvolver soluções que contribuam para o controle automatizado de tráfego e evitem gargalos a partir de sistemas integrados pode ser um bom negócio. Assim como aplicativos móveis que resolvam problemas pela cidade são ótimas oportunidades.

O que se conclui?

O conceito de smart city pode servir de inspiração para novos negócios e soluções, especialmente se a sua empresa abraçar a tecnologia e transformar inovação em negócio.

O conceito tornou-se fundamental quando se fala em desenvolvimento sustentável. As smart cities movimentam um mercado de soluções tecnológicas que deve atingir, nos próximos dois anos, US$ 408 bilhões.

Em todo o mundo, cidades investem bilhões de dólares em produtos e serviços inteligentes. Nesta busca por centro urbanos mais adequados aos avanços tecnológicos, mais da metade das cidades europeias com mais cem mil habitantes possuem ou estão implementando iniciativas para se tornarem, de fato, smart cities.

Este post tem 2 comentários

    1. Show Ailton,
      Agradecemos o feedback.
      Parabéns pelo trabalho =D
      Grande abraço

Deixe uma resposta

Fechar